Notícias


Venda de máquinas agrícolas cresce 40% no ano

Publicada em 10-10-2007



Em agosto de 2007 as vendas internas no atacado de máquinas agrícolas (tratores de rodas e de esteiras, colheitadeiras, cultivadores motorizados e retroescavadeiras) foram de 3,8 mil unidades, representando acréscimo de 7,8% em relação a julho, quando foram comercializadas 3,5 mil unidades segundo pesquisa divulgada hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento - Conab.


O acumulado do ano (janeiro a agosto) registra que as vendas foram de 23,8 mil máquinas, o que é 40,4% superior ao quantitativo comercializado em igual período do ano anterior, que foi de 17,0 mil unidades. A expectativa, porém, é de que este ano ocorra significativo aumento no mercado doméstico, resultando na venda de 36 mil máquinas, porém, número esse inferior em 15,5%, se comparada com o total comercializado em 2002 de 42,6 mil unidades, recorde histórico.


Os fabricantes de máquinas e implementos agrícolas atribuem essa recuperação ao crescimento da cana-de-açúcar e ao setor florestal, principalmente. Mas que esse aumento, apesar de significativo, ainda não atingiu os patamares de antes da crise.


As entregas de fertilizantes ao consumidor final no mês de agosto totalizaram 2,91 milhões de toneladas, ou seja, elas foram 32,4% superiores ao volume registrado em julho. Esse aumento na demanda, que normalmente ocorre a partir de outubro, pode ser explicado pela precaução dos produtores que, procuraram antecipar suas compras, buscando com isso minimizar custos do aumento dos insumos.


No período de janeiro a agosto de 2007, as entregas somaram 14,50 milhões de toneladas, superior em 44,8% do volume de igual período do ano passado, quando foram comercializados 10,02 milhões de toneladas. Esse acréscimo sinaliza, segundo a Associação Nacional para a Difusão de Adubos e Corretivos (Anda), que as entregas totais deste ano alcançarão o volume historicamente jamais registrado, podendo chegar a 24,0 milhões de toneladas, ou 5,3% superior aos 22,8 milhões de toneladas entregues em 2003, maior volume entregue até então.


As importações brasileiras de matérias-primas para fertilizantes cresceram 59,4% nos primeiros sete meses deste ano, comparativamente ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Anda, o País importou 11,1 milhões de toneladas entre janeiro e agosto deste ano, contra 6,9 milhões de toneladas em igual período do ano passado.


Fonte: Gazeta Mercantil