Notícias


Números da agropecuária

Publicada em 25-04-2011


Os números da agropecuária do estado impressionam. Uso, sem nenhuma análise crítica e de forma arredondada, os números da produção entre 2009 e 2010.


Mato Grosso é o primeiro produtor de soja do país com 19 milhões de toneladas ou 27% da produção nacional. A China compra 62% da soja produzida aqui. O algodão chegou a 1.5 milhão de toneladas, é 47% da produção nacional e 60% da exportação do Brasil. O milho atingiu a 8.5 milhões de toneladas ou 38% do que se produz no país.


MT usou, continuo com números arredondados, sete milhões de hectares para a área agrícola. Desse total a soja sozinha ocupa 92%. A área plantada no estado corresponde a 8.4% do território estadual.


Em vinte anos, entre 1990-2010, a produção agrícola no estado cresceu 656%. O aumento da área para o cultivo foi de 275%.


O estado possui o maior rebanho bovino nacional com 28 milhões de cabeças ou algo como dez cabeças para cada habitante. A produção de suíno é 5% da nacional e a de ave 4%. A área ocupada pela pecuária é 28% do território do estado.


A área total do estado é de 90 milhões de hectares. O estado usa 37% do seu território. O que quer dizer que 63% estariam preservados. Esse tamanho preservado corresponde à soma dos territórios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.


O estado possui 19% de floresta; 47% de cerrado; 5% de pantanal e 28% de zona de transição. Aquela que estaria entre o cerrado (chamado até de cerrado grosso) e a região amazônica estadual.


Alguns outros números. No Brasil eram 58 milhões de toneladas de bens agrícolas em 1990, chegou a 148 milhões agora. Usava-se 39 milhões de hectares, hoje são 48 milhões. O PIB do agronegócio é 28% do PIB nacional. Se comparado com outros países, vê-se que o Brasil, com seu vasto território, ainda apanha de muitos deles.


Os EUA produzem 502 milhões de toneladas agrícolas. A China chega a 477 milhões, os países da Europa juntos 323 milhões, a Índia 247, Rússia 95 milhões, Argentina 89 milhões e Austrália 38 milhões de toneladas.


O gigante nisso são os EUA que, com 300 milhões habitantes, produzem aquilo tudo. Quando se pede que ali não dê subsídio agrícola não é pensando em exportar bens agrícolas para lá. Sem subsídio o produto deles fica mais caro nos mercados internacionais e o Brasil entraria em alguns deles no lugar dos norte-americanos.


A Índia e a China, com mais de um bilhão de habitantes cada, produzem até pouco. Impressiona o número da Argentina com uma população de 40 milhões de habitantes (o Brasil é cinco vezes maior). Também Rússia chama a atenção. Num país com temperatura abaixo de zero tem-se tecnologia para atingir um patamar até interessante para uma população de 140 milhões de habitantes.


Alfredo da Mota Menezes escreve em A Gazeta às terças, quintas e aos domingos. E-mail: pox@terra.com.br. Site: www.alfredomenezes.com


A Gazeta


Terça-feira, 19 de abril de 2011


Alfredo da Mota Menezes