Notícias


Soja em fartura

Publicada em 09-12-2010


A Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, divulga em Brasília uma nova estimativa para a safra de grãos 2010/2011.

A área plantada deve crescer, mas não o suficiente para bater o recorde de 2004. Já em Mato Grosso, os produtores de soja investiram mais e a área é a maior já cultivada na história do estado.

O agricultor Claudio Soletti acompanha o crescimento da lavoura em Sinop, no norte de Mato Grosso. A soja plantada no final de outubro já começou a florescer. São 145 hectares que estão se desenvolvendo bem. Ele acredita que se o clima colaborar, tem tudo para ser um bom ano.

“O desenvolvimento da planta está dentro da normalidade. Em questão de mercado, está bom. Hoje, o soja está num patamar bom. O preço deu uma recuada, mas está voltando ao normal. O agricultor já está satisfeito com o preço do hoje. Se aumentar mais, melhor. Mas já dá para pensar em fazer novos investimentos”, explicou Soletti.

Como o plantio começou atrasado este ano por causa da estiagem, a colheita também deve ser feita um pouco mais tarde, no final de janeiro ou começo de fevereiro. Mesmo assim, os agricultores acreditam numa boa safra.

A previsão é que a chuva fique um pouco acima da média histórica na maior parte do Mato Grosso nos próximos três meses. No sudeste do estado, deve chover menos, mas ainda assim, em boa quantidade.

Em novembro, o volume de chuva em Mato Grosso foi bom. Só numa pequena área do estado ficou abaixo da média.

Em Cláudia, no centro-norte de Mato Grosso, a média esperada para o mês de novembro é de 250 milímetros. Este ano, o acumulado não passou dos 150.

Em Diamantino, mais ao centro do estado, o volume normal seria de 200 milímetros. Só que choveu mais: duzentos e setenta e cinco.

Em Cáceres, no sudoeste de Mato Grosso, a média é de 150 milímetros e o índice ficou em 120.

Nos primeiros oito dias de dezembro choveu menos em Mato Grosso, mas como o mês ainda está começando, a previsão é satisfatória. Não há motivo para preocupação.

Fonte: Globo Rural