Notícias


Plantio chega à reta final com aproveitamento da janela

Publicada em 29-11-2010


Atrasado, porém intensificado. Este é o resumo deste início de safra em Mato Grosso. Depois de um período de forte estiagem, sojicultores aceleraram suas plantadeiras lavouras adentro e conseguiram reduzir a diferença de ritmo do plantio entre a safra 09/10 para a 10/11. Na última quinta-feira o Estado atingiu cobertura de 94% da área estimada para a soja e assim, entra na reta final dos trabalhos garantindo janela ideal a praticamente todo o grão cultivado.

Entre os municípios de maior peso na produção de soja do Estado, Sorriso e Sapezal – que ofertam as maiores áreas 600 mil e 350 mil hectares, respectivamente -, a expectativa é de encerramento dos trabalhos neste final de semana, pois ambas as áreas estão com 99% de semeadura.

Por região, a médio norte, que detém 40% da produção estadual, apresenta média de plantio em 98%, com Lucas do Rio Verde, Sorriso, Ipiranga do Norte, Santa Rita do Trivelato, Vera e São José do Rio Claro, com índices de 99%, e assim com o ciclo 10/11 praticamente concluído. Municípios de menor expressão no total mato-grossense, como Santo Antônio de Leverger e Chapada dos Guimarães, encerraram os trabalhos entre os dias 18 e 25 deste mês.

Com os novos números divulgados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), dos 6,14 milhões de hectares estimados à soja, mais de 5,77 milhões estão semeados. Em relação à temporada passada, há atraso de apenas 2,8 pontos percentuais (p.p.), pois no mesmo período do ano passado 96,9% dos hectares estavam cultivados. A força da estiagem atrapalhou tanto o início da safra no Estado, que a diferença entre as temporadas chegou a ser superior a 20 pp em relação ao ritmo do plantio.

Com a semeadura definida, pode-se se afirmar que a soja foi cultivada dentro da janela ideal – período que garante as melhores produtividades à planta – e que no que depender disso a safra seguirá tranquila. Como explica a analista da Cadeia de Grãos do Imea, Maria Amélia Tirloni, a soja tem uma janela bem ampla, o que a encurta é o desejo de se fazer duas safras no Estado, plantar a soja e liberar espaço ao milho ou ao algodão para safrinha. “É essa vontade que indica até quando a soja deve ser plantada para ser colhida a tempo de se aproveitar a janela do milho, que se fecha em meados de fevereiro”. Como completa, o que há nesta safra é um plantio intensificado e concentrado, ou seja, muita gente plantando junto e isso faz a planta apresentar um estágio de desenvolvimento muito próximo uma das outras.

Autor: MARIANNA PERES
Fonte: Diário de Cuiabá