Notícias


Safra 2010/11: área de soja terá queda no Estado

Publicada em 08-11-2010


A área plantada de soja em Mato Grosso terá redução de 1,1% na safra 2010/2011. Números do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgados na sexta-feira (5) apontam que serão plantados 6,146 milhões de hectares nesta temporada, contra 6,217 milhões/ha cultivados no ano passado. A estimativa é influenciada pela situação climática do Estado, que enfrenta irregularidade nas chuvas neste período.

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Glauber Silveira, explica que para não prejudicar a safrinha de algodão muitos produtores optaram por reduzir a área plantada de soja. De acordo com o Imea, as regiões Oeste e Centro Sul foram as mais sensíveis à migração de cultura. Com a redução da área, a produção apresentará queda de 2,2%, baixando de 18,729 milhões de toneladas para 18,443 milhões/t nesta safra.

Para Silveira, a expectativa era que a redução fosse maior, chegando a 200 mil hectares, porém foi de apenas 71 mil (ha). Ele revela que a irregularidade das chuvas não trouxe tantos estragos à oleaginosa, por outro lado, aponta prejuízos maiores para a safrinha de algodão e milho. O resultado final da safra 09/10 de milho ficou em 1,94 milhões de hectares, com uma produtividade média de 4.320 kg/ha, provocando uma produção de 8,4 milhões de toneladas.

Sede - As associações dos produtores de Soja (Aprosoja-MT) e de Algodão (Ampa) lançaram, nesta sexta-feira (5), a construção de uma sede própria. O investimento está avaliado em aproximadamente R$ 8 milhões. As obras devem começar logo no início de 2011. "A previsão é que a obra leve 2 anos para ser concluída", diz o presidente da Ampa, Gilson Pinesso. De acordo com ele, serão 5 mil metros quadrados de área construída, que estará localizada ao lado do prédio da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), no Centro Político Administrativo (CPA), em Cuiabá.

Ele afirma que o terreno foi cedido pelo governo do Estado. Conforme Pinesso, o valor será bancado pelas duas entidades, dividido em partes iguais. O presidente da Aprosoja-MT, Glauber Silveira, explica que a ideia de construir uma sede própria, que partiu da Ampa, e tem o objetivo de concentrar as entidades para que melhor possa atender os produtores do Estado, que são a maioria do setor agropecuário mato-grossense. "Tínhamos a pretensão de ter também uma sede própria então solicitamos junto à Ampa a participação no projeto".

Fonte: Agronotícias