Notícias


Transgênicos: muito além da produtividade

Publicada em 08-06-2010


por Fabiane Stefano

 Há um bom tempo os produtores de soja e algodão – e mais recentemente os de milho – reconhecem que os transgênicos economizam custos e melhoram a produtividade das lavouras.

Nessa semana, foi divulgado um estudo da consultoria inglesa PG Economics que mostra que as sementes geneticamente modificadas também pode ser um bom negócio para o meio ambiente. Segundo a consultoria, graças à adoção de transgênicos, 352 000 toneladas de defensivos agrícolas deixaram de ser aplicados no mundo entre 1996 a 2008. O estudo também calculou a emissão de gases de efeito estufa nas lavouras que adotaram sementes geneticamente modificadas. Com menos defensivos no campo, no ano de 2008, foram removidas da atmosfera 15,6 milhões de toneladas de dióxido de carbono – o que equivale a poluição emitida por 7 milhões de automóveis em um ano.

Uma série de estudos que avaliam o impacto dos transgênicos no meio-ambiente tem sido conduzidos no mundo. A edição de abril revista Nature Biotechnology traz um artigo que analisa os benefícios dos transgênicos ao meio ambiente e à economia dos países que adotaram a tecnologia. No texto, foram avaliados 49 estudos em 12 países. Em relação ao meio ambiente, uma das principais conclusões é que as culturas geneticamente modificadas ajudam a conservar o solo, pois a tecnologia facilita a adoção do plantio direto.

Fonte: portal Exame