Notícias


Soja transgênica da Basf e Embrapa é aprovada para uso comercial

Publicada em 14-12-2009


A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou uma nova variedade de soja transgênica para uso comercial no Brasil, a segunda a ganhar autorização para plantio em larga escala no país, de acordo com a Embrapa e a Basf, que desenvolveram a tecnologia em parceria.

A aprovação da soja, tolerante a herbicidas do grupo químico das imidazolinas, foi dada na reunião de quinta-feira da CTNBio, o órgão do governo que delibera tecnicamente sobre a questão.

Trata-se da primeira variedade transgênica aprovada pela comissão que contou com participação de uma instituição nacional em seu desenvolvimento, segundo o Ministério da Ciência e Tecnologia.

"Após este importante marco para o projeto Cultivance, a Embrapa e a BASF aguardam a confirmação do CNBS (conselho formado por ministros de Estado) a partir da decisão da CTNBio, e estão ativamente em busca da aprovação regulatória do Cultivance em outros importantes países para o mercado brasileiro de soja", afirmou a Basf, em comunicado.

A empresa pretende realizar o lançamento comercial da soja na safra 2011/2012.

A cooperação entre a Basf e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária para a soja começou em 1997.

A multinacional foi responsável pelo fornecimento do gene, enquanto os pesquisadores da empresa brasileira foram responsáveis pelo processo de inserção desse gene na soja e pelo desenvolvimento de novas variedades comerciais com tecnologia desenvolvida e patenteada pela empresa de pesquisa.

A Basf também tem parceria com outra instituição brasileira, o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), para o desenvolvimento de uma variedade de cana transgênica tolerante à seca.

Com a nova variedade da oleaginosa transgênica, o mercado brasileiro ganha uma opção à soja Roundup Ready, da Monsanto, resistente ao herbicida glifosato.

A soja RR foi o primeiro produto agrícola transgênico a ser cultivado no país, algo que começou há cerca de uma década, primeiramente com grãos contrabandeados e só mais tarde regularizados.

Agora o Brasil, o segundo maior produtor e exportador de soja do mundo, passa a ter, além das duas variedades transgênicas da oleaginosa, 11 milhos geneticamente modificados aprovados pela CTNBio e seis variedades de algodão transgênico.

Parte dos produtos aprovados, no entanto, ainda não foi lançado no mercado, uma vez que a autorização pela CTNBio se acelerou apenas nos últimos anos.

O Brasil já planta em larga escala, além da soja RR, o milho Bt e o algodão Bollgard, ambos transgênicos da Monsanto.

Fonte: O Globo