Notícias


O governo deve entrar com leilões de exportação para Mato Grosso já na segunda quinzena de junho.

Publicada em 27-05-2009


A informação, antecipada nessa segunda-feira (25), pela Agência SAFRAS, é do coordenador geral da Secretaria de Política Agrícola do MAPA, Sílvio Farnese.

Ele explica que as bases da operação ainda serão acertadas, mas que a intenção é retirar cerca de 2 a 3 milhões de toneladas de milho de Mato Grosso para evitar a venda da safra a patamares abaixo do preço mínimo.

Temos um compromisso com o produtor de garantir o preço mínimo. Hoje, a leitura que estamos fazendo em Mato Grosso, é de que a safrinha do estado está muito boa e o preço está muito encostado ao mínimo, disse Farnesi, nessa terça-feira (26), após participar da reunião conjunta da Câmara Setorial das cadeias produtivas de Milho, Sorgo, Aves e Suínos, realizada dentro da programação do 21. Congresso Brasileiro de Avicultura, na sede da Fiergs, em Porto Alegre.

Farnesi antecipou não estar decidido se os leilões serão realizados via Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) ou Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural ou Cooperativa (PEPRO), mas disse que devem ser lançados na primeira quinzena de junho com oferta efetiva provavelmente na segunda quinzena.

A medida vem atender ao setor consumidor pois viabilizará o milho de Mato Grosso para outras regiões, enfatiza, destacando que o Rio Grande do Sul, inclusive, pleiteou essa medida ao governo.

A CONAB trabalha com uma produção de milho safrinha de 6,5 milhões de toneladas para Mato Grosso, mas de acordo com o coordenador geral da SPA esse volume pode ser maior. Ele antecipa que o governo imagina tirar de 2 a 3 milhões de toneladas de milho do estado, mas diz que tudo vai depender do mercado. O próprio mercado é que vai dar a velocidade do ataque, disse Farnese.

Fonte: Safra - Último Segundo