Notícias


Zona da Mata, em MG, busca produção integrada para elevar a produção de milho

Publicada em 28-04-2009


 A produção de milho é um dos segmentos beneficiados pelo sistema de Integração Agricultura, Pecuária e Floresta na Zona da Mata, em MG.

Segundo a Secretaria da Agricultura do estado, a estimativa para 2009 é de uma safra de 249,4 mil toneladas do grão na região. Este volume equivale a um aumento de quase 3% em relação à safra de 2008, que ficou próxima de 242,4 mil toneladas. Existe também, para os produtores da Zona da Mata, a alternativa de utilizar no sistema de integração a produção de feijão, conjugada com o cultivo de pastagens e a produção de florestas.

As vantagens do sistema estão sendo apresentadas no 2º Circuito Zona da Mata Integração Lavoura-Pecuária e Floresta . Como parte do circuito, foi realizado na última quinta-feira (23/04) um dia de campo na Estação Experimental da Epamig - Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - no município de Oratórios.

Na programação foi incluída uma visita dos produtores à unidade demonstrativa de Integração Lavoura e Pecuária, criada na Estação Experimental. Segundo o engenheiro agrônomo Rogério Jacinto Gomes, coordenador técnico da Emater-MG, regional de Viçosa, a meta é recuperar 15 hectares de pastagem degradada com o cultivo de milho integrado ao de capim para alimentação de gado leiteiro.

O cultivo do milho, no programa realizado na estação, tem o custo da ordem de R$ 2,6 mil por hectare, por causa da correção do solo e, neste caso, deve-se considerar também que a adubação foi reforçada, pois a área de plantio estava em más condições. A estimativa é de uma colheita de quase 6 toneladas de milho por hectare. A produtividade da região é da ordem de 3,2 toneladas por hectare e a do estado fica próxima de 5,0 toneladas, de acordo com levantamento da Superintendência de Política e Economia Agrícola da Secretaria da Agricultura.

Gomes explicou que a receita prevista com a venda do milho ainda é um pouco inferior ao custo de produção, mas deve ser considerado que o cultivo do grão viabilizou um bom volume de pastagem para o gado, além da possibilidade de fazer o próximo plantio diretamente sobre os resíduos da colheita do milho.

De acordo com o coordenador, a Zona da Mata tem mais de 60% de seu território constituído de pastagens, e grande parte apresenta algum nível de degradação, sendo áreas indicadas para o sistema de integração.

Fonte: Giro