Notícias


Cultura do girassol: produção de biodiesel e outras utilidades

Publicada em 17-03-2009


Alimento para pássaro, ração para gado, flor para ornamentação são algumas das utilidades do girassol. Mas a principal finalidade do cultivo dessa planta é a extração de óleo, que pode ser usado de diferentes formas, inclusive para a produção do biodiesel, combustível extraído de fontes naturais, como culturas agrícolas, por exemplo.

O principal interesse da produção agrícola do girassol é para a extração do óleo, considerado, dentre os óleos vegetais, como um dos óleos de melhor qualidade nutricional e organoléptica (aroma e sabor). Além disso, a massa resultante da extração do óleo rende uma torta altamente protéica, usada na produção de ração. O girassol ainda é utilizado na silagem para alimentação animal e seu cultivo também pode estar associado à apicultura.

Durante o Prosa Rural, (programa de rádio da Embrapa) os pesquisadores da Embrapa Soja, João Flávio Veloso e Regina Campos Leite, trazem detalhes sobre o cultivo do girassol para a produção de biodiesel e outras finalidades. “A gente acredita que depois da soja, o girassol deve tomar uma área bastante grande na produção de biodiesel no Brasil”, opinia João Flávio. Quanto à agricultura familiar, o pesquisador diz que o cultivo do girassol pode ser muito interessante uma vez que é facilmente associado a outras atividades, como a criação de abelhas para a produção de mel.

De acordo com a pesquisadora Regina Campos Leite, hoje, a produção do girassol visa atender principalmente o mercado de óleo comestível, existindo também um segmento interessante a ser atendido, que é o fornecimento de grãos para alimentação para pássaros. Quanto à produção de biodiesel, Regina aponta uma grande vantagem do girassol em relação a outras oleaginosas: o teor de óleo nos grãos. “No girassol, esse teor varia em torno de 40%, enquanto em outras oleaginosas que vêm sendo utilizadas para a produção do biodiesel, esse percentual fica em torno de 20%, como é caso da soja, por exemplo”.

Fonte: Jornal de Uberaba