Notícias


Soja

Publicada em 30-09-2008


Apenas 10% dos quase 60 mil toneladas de semente de soja que estavam armazenadas nos cilos da Cooperativa Agrícola (Cooagri) em Dourados ainda estão na cooperativa. Graças à entrada de recurso na justiça contra decisão do banco carioca BBM, os produtores cooperados conseguiram retirar 90% de seu produto da Cooagri, que passa por sérias dificuldades financeiras. Ao todo, 100 mil sacas de semente foram retiradas.

Para os produtores a decisão é um alívio, porque agora eles terão como plantar a próxima safra. A preocupação nasceu principalmente porque, sem poder retirar a soja do armazém, os produtores temiam perder tudo que entregaram à cooperativa. O banco BBM, em liminar, havia conseguido o direito de utilizar a soja e as sementes estocadas como garantia ao pagamento do empréstimo feito à Cooagri.

De acordo com o presidente da cooperativa, Nivaldo Krüger, afirma que os produtores conseguiram retirar 90% das sementes e ainda há cerca de 35 mil  toneladas de soja estocadas, que ainda esperam decisões judiciais para saber se os produtores terão ou não o direito de retirá-las de lá. Uma quantidade igual de soja está estocada, em nome da própria Cooagri e está sendo usada como garantia dos empréstimos.

A dívida da segunda maior empresa do setor no Centro-oeste, a Coagri, é de R$ 240 milhões e desde que foi fundada, na década de 90, sempre dependeu de capital de terceiros para se manter em atuação. (Com informações do Correio Rural)

Capital News