Notícias


Alívio no escoamento de produtos

Publicada em 26-06-2007


Hidrovia Paraguai-Paraná irá baratear frete da soja

A implementação da Hidrovia Paraguai-Paraná pode significar uma redução de até U$ 30 por tonelada do frete da soja. Segundo o vice-presidente Norte da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Nadir Sucolotti, a economia representa um alívio ao produtor que atravessa tempos difíceis. “Estamos convencidos de que a hidrovia precisa ser implantada urgentemente”, disse Sucolotti que participou do Seminário sobre a Hidrovia Paraguai-Paraná realizado na última sexta-feira, 22 de junho, em Cuiabá.

Ele destacou que todas entidades participantes do evento promovido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANAQ) concordaram que existe urgência na implementação do modal. “Também ficou claro que não serão necessárias grandes obras para colocar a hidrovia em funcionamento. Não precisa construir canais.É necessário apenas a estrutura portuária ”, explicou. De acordo com o Sucolotti, até mesmo os recursos já estão provisionados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o único entrave é uma ação judicial ambiental existente.

A rodovia MT 242 que liga o leste e o Oeste do estado foi alvo de discussão de audiência pública realizada em Sorriso. Os presentes no encontro defenderam que seja mantido o traçado original da rodovia. Estiveram presentes o presidente da Aprosoja/MT, Rui Prado e o vice-presidente Norte, Nadir Sucolotti, além de deputados, senadores e sociedade civil.

Fopnte: Ascom Aprosoja