Notícias


Termina o período do vazio sanitário da soja no PR

Publicada em 19-09-2008


    
Termina o período do vazio sanitário da soja no Paraná, resolução adotada pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) como medida sanitária para o controle da ferrugem asiática.

O programa foi instituído no final de 2007 e aplicado pela primeira vez neste ano no Paraná. De 15 de junho a 15 de setembro, os produtores tiveram que manter suas áreas sem nenhuma planta de soja.

Durante o vazio, foi proibido cultivar, manter ou permitir presença de plantas vivas de soja para evitar a doença, que provoca prejuízos econômicos às lavouras.

Com a eliminação das plantas vivas, elimina-se também o hospedeiro da doença, explicou a engenheira agrônoma da Seab, Maria Celeste Marcondes, responsável pela área de Sanidade de Grandes Culturas.

Notificações e autuações

Nos três meses de vigência do vazio sanitário, o Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis) fez 76 notificações e 50 autuações por situação irregular a produtores que ainda tinham plantas remanescentes em suas propriedades.

As áreas autuadas somam 1.942 hectares e localizam-se em municípios das regiões dos Núcleos de Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Irati, Ivaiporã, Londrina, Maringá, Pato Branco, Ponta Grossa, Toledo, Umuarama e União da Vitória.

Penalidades

As penalidades aos infratores serão aplicadas de acordo com a Lei 11.200/ 95, dependendo das circunstâncias atenuantes e agravantes, gravidade do fato, antecedentes e a conduta do infrator quanto às normas sanitárias, e vão desde advertência até multas.

Cerca de 50 engenheiros agrônomos da Defesa Sanitária Vegetal trabalharam em todo o Paraná, fiscalizando propriedades e orientando os produtores.


Redação Bonde e AEN