Notícias


Soja e milho mantêm alta com mais chuva

Publicada em 13-06-2008



A continuidade das chuvas nos Estados Unidos que resultam em alagamento das lavouras de soja e milho continuaram elevando as cotações das duas commodities ontem na Bolsa de Chicago (CBOT).

O contrato de agosto da soja fechou em US$ 15,38 por bushel (27,2 quilos), alta de 1,23% em relação ao dia anterior. O papéis do milho para entrega em setembro encerram o dia em US$ 7,09 o bushel, alta de 0,81% ante os US$ 7,0325 de quarta-feira. Preços do óleo (1,8%) e do farelo (0,82%) também tiveram alta ontem em Chicago.


"As lavouras no Meio-Oeste estão alagadas com um metro de água. E o mercado sabe que é difícil recuperar isso", avalia Jaqueline Bierhauls, da Agra-FNP.

Mas a alta nos preços da soja pode estimular os produtores americanos a persistir no plantio da commodity, mesmo que tardiamente. "Os preços são significativamente mais elevados e devem atrair hectares, apesar de menor potencial produtivo dessas plantações tardias", disse à Dow Jones News, Tim Hannagan, analista da Alaron Trading, em Chicago.


A situação na Argentina também influenciou no mercado ontem. Apesar de a greve de produtores ter sido suspendida verbalmente, o grão não está se movendo em direção aos portos, acrescentou Hannagan.

O preço do milho disparou para sua cotação recorde pelo sexto pregão consecutivo devido a especulações de que o nível recorde de inundações em alguns estados do Meio-Oeste danificará as lavouras, reduzindo os estoques de grãos e elevando os preços dos alimentos.


Os cerca de 100 milímetros de chuvas que caíram nas últimas 24 horas em Iowa, o maior estado produtor de commodities dos EUA, aumentaram as enchentes e atrasaram o plantio, disse Mike Tannura, meteorologista da T-Storm Weather, de Chicago.

As chuvas se encaminharão para o leste durante os próximos dois dias, mantendo os solos saturados, disse ele. "As safras de milho e soja estão com problemas", disse Joe Victor, vice-presidente da Allendale Inc. de McHenry, Illinois.


Trigo


Sem fundamentos que sustentassem as altas, o trigo registrou queda de 1,97% ontem em Chicago. O contrato de setembro encerrou o dia a US$ 8,68 por bushel, ante os 8,8550 do dia anterior. "O trigo subiu ontem guinchado pelo milho. Na falta de fundamentos novos, esse mercado hoje realizou lucro e a cotação caiu", explica Élcio Bento, analista da Safras & Mercado.




Fonte: Gazeta Mercantil