Notícias


Petrobras compra sementes da Embrapa

Publicada em 30-04-2008


As sementes serão utilizadas em lavouras custeadas pela estatal para a produção de biocombustíveis. As duas primeiras cargas destinam-se aos estados da Bahia e Sergipe

A Embrapa de Dourados embarcou ontem um lote de sementes de Girassol, de categoria "básica", da variedade Embrapa 122/V.2000, de um total de 104 toneladas, adquiridas pela Petrobras, num negócio que ultrapassará R$ 500 mil, informou ontem Ademar Roque Zanatta, supervisor do Escritório de Negócios de Dourados.

Foram 22 toneladas entregues e outras 22 já estão beneficiadas, restando a obtenção do certificado de garantia a ser emitido pelo MAPA e o embarque está previsto para a próxima semana. Essas duas primeiras partidas destinam-se aos Estados da Bahia e Sergipe e serão utilizadas para implantação de aproximadamente 11 mil hectares de lavouras em projetos desenvolvidos, orientados tecnicamente e custeados pela própria Petrobras, para produção de biocombustíveis.

A iniciativa decorre do programa "selo social" do governo federal, que estabelece que a produção da matéria prima seja através de pequenos agricultores e vinculados a cooperativas. Todo o óleo e a torta deverão ser adquiridos dos produtores pela estatal petrolífera.

O compromisso para entrega das outras 60 toneladas, suficientes para plantar 15 mil hectares, é para o mês de outubro e, segundo Zanatta, em se tratando de plantio de inverno, serão produzidas em área irrigada contratada.

Fazendo parte da parceria Embrapa/Petrobras, uma nova reunião com integrantes da área de negócios das duas empresas está marcada para hoje na sede da Embrapa em Brasília para estabelecer diretrizes e cronogramas que servirão de base de um contrato geral, a nível nacional, que visa estabelecer regras de produção e de fornecimento através de um Plano de Produção de Sementes – PPS para as próximas safras.

Ademar Zanatta informou, ainda, que outros projetos, como o da Epamig, da sua planta de Montes Claros, que vem introduzindo a cultura na região norte de Minas Gerais, vem produzindo girassol para biodiesel, utilizando como base a cultivar Embrapa 122/V.2000, com resultados animadores, sob o ponto de vista de agregar renda também a pequena propriedade. Algumas vantagens foram citadas, dentre elas o ciclo precoce (100 dias), porte baixo e produtividade média de 1.600 quilos por hectare além do preço das sementes ser muito abaixo dos híbridos, informou.

O executivo faz questão de esclarecer que as sementes já produzidas são com recursos do próprio orçamento e oriundas de campos da Embrapa, de suas áreas de Dourados e Ponta Porã.

Zanatta comemora e vê neste momento o coroamento de uma decisão local tomada em 1998 em inserir na linha de produção da unidade de Dourados o girassol, fundamentada numa prospecção de demanda e visão comercial, quando não de falava em biodiesel e escassez de combustível. No Brasil, o girassol até então, era destinado para silagem, produção de mel, ração para pássaros e óleo comestível, lembra o executivo.

A unidade de Dourados ainda é a única da empresa que vem produzindo sementes da espécie e durante esses dez anos já disponibilizou mais de 100 toneladas de sementes básicas da cultivar Embrapa 122/V.2000.
A empresa, através do Centro de Pesquisas de Londrina, responsável pelo lançamento da cultivar no mercado, está em fase final de avaliações e prepara, talvez ainda para 2009 o lançamento de mais uma variedade e também híbridos de girassol, finaliza Zanatta.

Fonte: Maracaju News