Notícias


Baixo desempenho preocupa produtores nesta safra

Publicada em 22-05-2007


Exportações de Mato Grosso crescem apenas 2% em 2007


As exportações mato-grossenses encerraram o primeiro quadrimestre do ano com crescimento de apenas 2,08% em relação a igual período de 2006. O valor exportado totalizou US$ 1,44 bilhão, contra US$ 1,41 bilhão do ano anterior. Os dados constam do levantamento do Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e do Comércio, divulgados ontem pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt).

Segundo o presidente da Fiemt, Mauro Mendes, o baixo desempenho das exportações se deveu ao menor volume exportado de soja, que sofreu recuo de 9,97% no período. “Havia uma reserva do produto adquirido pelas tradings e que foi desovada em janeiro e fevereiro. A nossa expectativa é de que a partir de maio haja um crescimento maior das exportações por conta da retomada das compras”, explica.

Se a performance das exportações foi tímida neste primeiro trimestre, o mesmo não se pode dizer das importações, que tiveram incremento de 130,66%. O volume importado este ano acumula US$ 202,15 milhões, contra 87,64 milhões em 2006.

Com isso, o saldo da balança comercial (exportações menos importações) fechou negativo em 6,43%. Enquanto no período de janeiro a abril de 2007 o saldo chegou a US$ 1,24 bilhão, no ano passado o saldo foi de US$ 1,32 bilhão.

O desempenho das exportações mato-grossenses ficou longe da performance nacional, que fechou o primeiro quadrimestre do ano com crescimento de 18,22% (US$ 46,44 bilhões). A balança comercial brasileira registrou crescimento de 4,41% e, as importações, aumentaram em 24,62%.

Mesmo com o resultado, Mato Grosso manteve a 10ª posição no ranking dos maiores exportadores. O Estado fica atrás apenas de São Paulo, que exportou US$ 15,15 bilhões, Minas Gerais (US$ 5,57 bilhões), Rio de Janeiro (US$ 4,03 bilhões), Rio Grande do Sul (US$ 3,76 bilhões), Paraná (US$ 3,45 bilhões), Pará (US$ 2,40 bilhões), Bahia (US$ 2,14 bilhões), Santa Catarina (US$ 2,10 bilhões) e Espírito Santo (US$ 2,09 bilhões).

Na região Centro-Oeste Mato Grosso lidera o ranking das exportações, com participação de 62,18% no total das vendas para o exterior. Em seguida, aparecem Goiás (US$ 810,08 milhões), Mato Grosso do Sul (US$ 370,34 milhões) e, Distrito Federal, US$ 22,73 milhões.

A União Européia foi o bloco que mais comprou de Mato Grosso no primeiro trimestre deste ano (US$ 672,90 milhões), com destaque para a Holanda (US$ 210,85 milhões), Itália (US$ 11,95 milhões) e Espanha (US$ 104,16 milhões). A participação da UE no conjunto das exportações mato-grossenses foi de 45,16%.

A Ásia respondeu por 30,76% do volume exportado por Mato Grosso, alcançando a cifra de US$ 443,54 milhões. A China foi o maior parceiro comercial de Mato Grosso neste primeiro quadrimestre, comprando US$ 298,39 milhões.

O Oriente Médio comprou US$ 70,49 milhões (participação de 4,89%), com destaque para Irã e Arábia Saudita, Pacto Andino US$ 47,51 milhões (3,29%) e, Mercosul, US$ 30,73 milhões (2,13%).

Fonte: Diário de Cuiabá