Notícias


MT tem 10 milhões de hectares de pastagens para recuperação

Publicada em 18-03-2008


Mato Grosso tem hoje aproximadamente 10 milhões de hectares de pastagem degradada que podem servir para pecuária e agricultura, necessitando apenas de investimento em tecnologia.

As técnicas para tratar o solo e torná-lo adequado já existem e permitem que o Estado se desenvolva sem desmatar mais um hectare sequer.

Quem garante é o diretor da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural, Antonimar Marinho dos Santos. Hoje e amanhã o assunto será discutido junto com cinco centros da Empresa Brasileira de Pesquisa e Extensão Rural (Embrapa), empresas, sindicatos de indústria e entidades ligadas às cadeias da pecuária de corte e de leite, suinocultura e avicultura.

Amanhã, às 14 horas, no encerramento do encontro, será levado ao governador Blairo Maggi um resumo de tudo que foi discutido e um plano do que precisa ser feito para o Estado se desenvolver sem enfrentar problemas com o meio ambiente.

De acordo com Santos, o encontro será uma reunião técnica com discussão de programas de trabalho de pesquisa e transferência de tecnologia.

O diretor da Empaer aponta que dos 22 milhões de hectares utilizados para pastagem em Mato Grosso, 10 milhões estão degradados, mas podem ser recuperados e utilizados com sucesso para incremento das atividades de pecuária de leite, corte e agricultura.

Para isso, é necessária ação de governo e de todos os setores envolvidos. "Temos técnicas existentes que nos permitem tranquilamente mudar a filosofia de tudo que existe hoje. Vários municípios, por exemplo, estão enfrentando problemas por conta do desmatamento. Queremos acabar com isso".

O evento será na Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), a partir das 8h30.

Fonte: A Gazeta-MT / Aprosoja