Notícias


Produtores devem planejar colheita e armazenamento do milho

Publicada em 01-02-2008


Inicia-se em grande parte do Brasil, no final de fevereiro e no início de março, a colheita do milho plantado na safra 2007/2008. Para não perder parte de sua produção, e consequentemente dinheiro, o produtor deve ficar atento a alguns detalhes que fazem a diferença. Tanto a colheita como o armazenamento são fundamentais para que o ciclo do milho na propriedade rural seja fechado de forma lucrativa.


A Embrapa recomenda que o produtor integre a colheita ao sistema de produção e planeje todas as fases, evitando, assim, que o grão colhido tenha baixa qualidade. Pensar de forma integrada a secagem, o armazenamento e o transporte é importante. O ponto ideal de colheita do milho é a partir da chamada maturação fisiológica, que acontece quando a metade das sementes na espiga apresentam uma mancha preta no ponto de encontro delas com o sabugo.


Uma característica positiva dos grãos de milho é que eles podem ser armazenados por um período longo de tempo sem sofrer perdas consideráveis de qualidade. No entanto, e disso o produtor também deve se lembrar, o armazenamento prolongado só é recomendado quando o milho passou adequadamente pelas etapas anteriores, como a colheita, a limpeza, a secagem, o combate a insetos e a prevenção de fungos.


Fatores que influenciam na qualidade – A temperatura, a umidade, a disponibilidade de oxigênio, a presença de microrganismos, de insetos, de roedores e de pássaros são fatores que podem levar a uma queda na qualidade do grão. O tipo ideal de armazenamento varia de acordo com a necessidade do produtor. Se o milho for armazenado em forma de grão, o mais indicado é que isso seja feito a granel em silos ou a granel / em sacarias em armazéns.


Apesar de hoje a maior parte da produção de milho ser armazenada em forma de grão, ainda há produtores, sobretudo os que têm pequenas propriedades rurais, que armazenam o milho em forma de espigas. Para estes casos, o milho fica armazenado em paióis ou ensacado em armazéns.


Fonte: Fator Brasil