Notícias


Rumo à produção integrada de soja

Publicada em 17-01-2008


A Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja/MT) está começando a desenhar um projeto de Produção Integrada da Soja. Assim como ocorre com boa parte da fruticultura brasileira, a idéia é normatizar as melhores práticas produtivas capazes de minimizar riscos ambientais e sociais. Com isso, a entidade espera ampliar o acesso da soja mato-grossense a mercados compradores mais exigentes.


O primeiro passo foi dado nesta quarta-feira, em reunião entre o presidente da Aprosoja/MT, Glauber Silveira da Silva, e o representante do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Carlos Nasser. “Queremos desenvolver normativas dentro da realidade regional mato-grossense, elegendo critérios adequados e possíveis de serem acompanhados e implementados”, pontua o presidente da Aprosoja.

Focado em reduzir os riscos da sojicultura em relação às questões humanas, sociais e relativas ao manejo de solo e uso de agrotóxicos, Glauber explica que outros parceiros serão acoplados ao projeto. “Além do ministério, vamos nos associar à UFMT, Empaer, Embrapa e Fundação MT para buscar os critérios para desenvolvermos uma espécie de selo agrícola capaz de garantir aos compradores não apenas a adoção de práticas sustentáveis como também a segurança quanto à segurança alimentar, condições de trabalho e saúde humana”, pontua.

A intenção inicial da Aprosoja/MT é implantar três projetos pilotos em áreas condizentes com a realidade mato-grossense, com cerca de 100 a 200 hectares. O projeto de produção integrada de soja será desenvolvido durante todo o ano, com a realização de palestras, contração de consultorias e também um teste de campo para avaliar na prática as medidas produtivas sugeridas.

“Ainda estamos iniciando a discussão, mas sabemos que o processo de produção da soja é complexo, porque envolve mais etapas e fatores externos. O armazenamento e o escoamento da produção, por exemplo, são feitos por terceiros, mas também terão que ser acompanhados”, observa o gerente de planejamento da Aprosoja/MT, Cid Sanches – que vai coordenar a Produção Integrada da Soja na entidade.

Saiba Mais:

A produção integrada é uma prática agrícola muito utilizada no Brasil na área da fruticultura. Sua principal característica é o sistema de manejo integrado, que reduz o impacto de agrotóxicos e adubos químicos. Com a integração de práticas de manejo, a sustentabilidade da produção pode ser garantida.


Além disso, outra marca da produção integrada é a adoção de uma metodologia de controle e acompanhamento de todas as etapas produtivas, tendo como resultado produtos com rastreabilidade total. Essa característica garante maior confiança aos mercados compradores, uma vez que a qualidade nutritiva e sanitária dos produtos é assegurada e passível de ser certificada.


Graças a esse sistema produtivo, a fruticultura brasileira teve impulso junto aos mercados externos. A Produção Integrada de Frutas (PIF) é uma das exigências feitas pela Comunidade Européia, que condiciona as importações à adoção de critérios de qualidade e sustentabilidade.


Fonte: Folha MT