Notícias


IBGE: produção de bens para agronegócio cresce 72%

Publicada em 19-11-2007



O bom desempenho da safra agrícola beneficia não apenas os produtores do campo, mas também a indústria. Dados do IBGE mostram que, no terceiro trimestre, houve aumento de 72% na produção de bens de capital (máquinas e equipamentos) para agricultura. Somente em agosto, o crescimento na produção desses equipamentos ultrapassou 100%.


O superintendente técnico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Ricardo Cotta, explica que a base de comparação deprimida do ano passado, que foi um ano difícil para a agricultura, é responsável pela magnitude dos crescimentos apurados pelo IBGE, mas ressalta que realmente está ocorrendo um investimento maior na produtividade no campo. "O salto foi realmente grande, isso é inegável", afirmou.


Segundo Cotta, o segmento sucroalcooleiro está liderando os investimentos no campo, mas todas as culturas estão apostando mais no uso da tecnologia este ano do que na safra passada. Para o superintendente da CNA, a safra 2008 poderá representar um recorde para a produtividade da agricultura brasileira, desde que o clima colabore.


Ele explica que o principal motivo para o aumento das encomendas dos produtores agrícolas à indústria é a perspectiva de maior rentabilidade da safra, com alta nos preços internacionais de algumas commodities. "Os preços internacionais estão muito bons e os produtores estão apostando que permanecerão altos o suficiente para justificar a busca de ganhos de produtividade", disse Cotta.


Ele disse não ter dúvidas de que os preços internacionais continuarão elevados, mas alerta que não é possível estar certo de que os investimentos no campo vão prosseguir em médio prazo, já que os custos de produção estão muito altos. "Os números macro do setor são muito bons, mas da porteira para dentro os produtores enfrentam muitos problemas", disse.


Cotta explica que os custos elevados, representados pelos altos preços dos fertilizantes, defensivos agrícolas e sementes, além das deficiências logísticas para o transporte da safra, estão tornando a atividade agrícola pouco rentável.


Além da alta nos bens de capital para agricultura, os dados da produção industrial do IBGE mostram também um aumento de 7,7% na produção de adubos e fertilizantes no terceiro trimestre ante igual período do ano passado, acima da expansão de 6,4% apurada no período para a indústria em geral.


Além disso, Estados nos quais a produção agrícola representa uma fatia importante da economia, como na Região Sul, também estão mostrando, neste ano, desempenhos acima da média da indústria (que acumula no ano, até setembro, alta de 5,4% na produção), como é o caso do Rio Grande do Sul (7,3%) e do Paraná (6,8%).

Fonte: Folha MT